quarta-feira, 21 de julho de 2010

Flores



Flores

Engraçado como as pessoas entram em nossa vida de repente. Como pouco tempo é suficiente para aprendermos a gostar e como o passar do tempo, é como tivessemos mais a necessidade de estarmos próximos. Menos de um ano, parece pouco tempo... talvez para terminar uma graduação, mas será pra perceber que outra pessoa é importante em sua vida!? Cinco encontros parecem poucos... talvez para se montar uma peça de teatro, mas será pra perceber que você se sente tão bem ao lado daquela pessoa!?
Talvez não percebemos o tão importante é alguém em nossa vida, até o dia que a perdemos, ou pelo menos tomamos um belo susto achando que isso pode acontecer. Nessa hora nos damos conta das mancadas que demos, dos erros cometidos, mesmo que sem querer ou sem a intenção de magoar o outro. Mas paramos pra refletir que por coisas bobas, preguiça nossa ou simples orgulho e vaidade podemos perder outra pessoa que é “a importância” em nossa vida, seja de longa data ou de poucos encontros. Essa mesma que faz coisas pela gente, para nos ver feliz e quando é hora de retribuir o que fazemos?! Dizemos “não”, como se fosse a coisa mais certa a se fazer.
Após o susto vem a vontade de reparar o erro cometido, e de não mais cometê-lo, seja o mesmo ou outro qualquer. Não sei se chamo de vontade ou necessidade de estar junto, perto. Para que não haja dúvidas, ou duplas interpretações de falas ou de ações e para que tudo seja claro como as coisas são quando se está frente a frente pessoalmente e não separados por uma tela de computador e um programa de conversa instântanea. Assim como as flores murcham sem a água, sol... o amor acaba quando não há conversa, cumplicidade, entendimento, perdão! Cabe a cada um não deixar que isso acabe, não ser tão teimoso e orgulhoso de achar que está sempre com a razão, de não saber quando erra, mas ser tão humilde para pedir desculpa, de ouvir. Não ser hipócrita ao ponto de achar que é dono do outro, ciúme a certo ponto é normal, mas querer ter domínio ao outro é idiotice.
Viva o hoje, e cultive o amanhã. Não tenha medo de disser o que sente, por mais que possa parecer besteira ou algo insignificante, quando falado pode mudar muita coisa. Afinal, se não houver tentativa ficaremos sempre com o pensamento “e se eu tivesse feito...” “e se eu tivesse falado...”. Perder algo por ter medo de perder, é a pior perda que pode ter.

“Quem inventou o amor, explica por favor” ♪

(Everton Rodrigues)

O título pode não ter nada haver com o texto, mas para o meu íntimo esse título não só tem haver, como diz alguma coisa.

5 comentários:

Talita disse...

Onw que bonito amigo!
hauh... sem brincadeiras agora!Cara adorei msm! achei lindo, e concordo com o titulo!

Lips disse...

Lindo post *-*

Isso me faz pensar que tem gente que eu nunca vou querer perder, tipo você <3

*-*

Agnes Léa disse...

Gosteii mt ... vc é um ótimo escritor .. toca a alma!!
continue assim =]
bjus

Nikezenha disse...

Primoo...lindo o blogg me segue..rsss beijoss Monique

Michelle Fonte disse...

Mto lindooo!!!Adorei!!!